Posts com Tag ‘PT’

Foi golpe!

Publicado: 16 de março de 2017 por Kzuza em Política
Tags:, ,

golpe

Eu me rendo: foi golpe!

O PMDB deu um golpe no PT! Onde já se viu? Tanta roubalheira, tanta falcatrua, um plano quase infalível de dominar o país e não quiseram envolver os aliados? Tome! Golpe neles!

Agora vamos à realidade: quem em sã consciência iria confiar no PMDB de Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha? Quem sairia de mãos dadas nas ruas, quem ofereceria apoio, quem?

A inocência do PT é de dar pena. É como colocar uma cobra cascavel dentro de casa, dar cuidado e comida, e só por isso acreditar que irá mudar a natureza da cobra. Ela certamente irá picá-la, mais cedo ou mais tarde, então por quê a surpresa? Por quê a indignação?

Eu sempre disse que já sabia do que o PMDB era capaz. Sabia da corja que dirige o partido. E mesmo assim, sempre disse que o PMDB foi o fiel da balança, o único responsável por fazer, desde sempre, que o plano de poder do PT não se concretizasse por completo. Não duvido que nos bastidores do poder a conversa sempre era: “Olha, minha gente, vai com calma! Coninuem roubando, mas com parcimônia! Não se lambuzem! Devagar e sempre. Nós estamos aqui há tanto tempo e, veja só, até hoje não fomos pegos! Dá para continuar assim!”.

Mas não. O PT foi guloso. Quis se esbaldar. É aquela história do pobre que nunca come melado, e quando come se lambuza.

E aí não dava mais para fingir que não sabiam de nada. Fingir que nunca estiveram envolvidos. Fingir que eram santos. Então foram lá e dissimularam, fizeram-se de enganados, de traídos,de inocentes. E levaram o processo de impeachment adiante. Ninguém teria como ser contra, os escândalos foram muitos, as merdas foram grandes, estavam todos com as mãos sujas de roubalheira, tráfico de influência, projeto de poder, manipulações, etc.

E o PT caiu, apontando os traidores, dizendo: FOI GOLPE!

Hoje eu entendo, e concordo: FOI MESMO! E digo mais: AINDA BEM!

Não porque eu acho o PMDB bom. Não porque eu ache o Temer bom. Não porque eu concorde com o que eles fazem. Pelo contrário. Mas eu me atenho a 2 simples fatos:

1 – As inflações dos meses de Janeiro e Fevereiro foram as menores dos últimos anos.

2 – Em Fevereiro, pela primeira vez desde 2015, as contratações superaram as demissões no país.

Parece pouco? Perto do cenário que víamos ano passado, antes do impeachment, é um baita de um avanço. Ao menos isso. Antes só víamos notícias ruins atrás de notícias ruins. A espiral negativa tem dado sinais de que pode se reverter, cenário que até então não víamos.

E não tem nada a ver com o Temer. Nem com o PMDB. Nem com o golpe. Tem a ver apenas com o cenário favorável da ausência do PT no poder e um simples fato: não estamos mais sendo enganados, sabemos exatamente quem são os bandidos que estão no poder. E eles pelo menos têm o mínimo de cuidado de não se lambuzarem.

Uma legião de imbecis

Publicado: 24 de fevereiro de 2016 por Kzuza em Política
Tags:, , ,

size_810_16_9_panelaco.jpg

Ontem à noite rolou a propaganda eleitoral do Partido dos Trabalhadores. Omiti propositalmente o “gratuita” já que, tendo em vista os últimos resultados da operação Lava-Jato, duvido muito que tenha saído de graça.

Como vem se tornando comum nos últimos tempos, muitas pessoas protestaram durante o programa, que contou com a ilustre presença do ex-presidente Lula. As formas mais comuns de manifestação foram as luzes piscando nas casas e o já quase tradicional panelaço.

O fato é que diante do atual cenário nacional e das crises econômica e política instauradas, o povo anda meio puto da vida. Tenho comigo uma teoria: o brasileiro é um povo pacato, inocente e tolerante demais; a gente suporta roubalheira, tolera incompetência e pouco se importa com posições políticas, mas quando a inflação e o desemprego crescem de maneira absurda, aí brasileiro resolve ficar macho!

E é meio óbvio que essa raiva recaia sobre o presidente do país e seus aliados. Sempre foi assim. A gente sempre reclamou, de Sarney à FHC, e depois da dupla Lula e Dilma. Mas enquanto não metiam (diretamente) a mão no nosso bolso, enquanto a inflação estava controlada e o desemprego era moderado, a gente até conseguia viver em paz.

O problema maior é que o atual governo, que na verdade é o mesmo há 13 anos, meteu tanto os pés pelas mãos que agora está todo mundo apavorado. E aí nego vai reclamar de tudo quanto é jeito mesmo. A roubalheira foi tão escancarada que não há como defender o atual governo. Não há mais nem sequer o discurso de “governar para os pobres”, porque da mesma forma como os pobres “conquistaram” muitas coisas graças ao PT, isso tudo está indo embora, com a mesma velocidade.

Agora quer ver uma coisa que me deixa inquieto de verdade? Povo chato.

O governo fode com a vida do cidadão, atola o país em crise, mete a mão no dinheiro do povo, estraçalha com a economia e o cara diz que tem “vergonha alheia” de quem bate panela ou pisca a luz durante o horário político do PT. Sério?

É esse mesmo povo que reclama do nome da última fase da operação Lava-Jato (“acarajé”), por não respeitar as religiões africanas, mas está pouco se importando com o real objetivo da operação, que é prender bandido.

Li por aí que o brasileiro não sabe o que é democracia, porque bate panela na hora do horário político do adversário para não escutar o que ele quer dizer. Sério, há muita coisa que é melhor nem ouvir mesmo.

Gente tem vergonha alheia do grupo que faz dancinha ensaiada no protesto pedindo impeachment, mas não sente vergonha ao ver o governo gastando rios de dinheiro com cafés da manhã luxuosos, suítes presidenciais em hotéis 5 estrelas ou vôos em classe executiva.

Ou seja, tem muita gente mais preocupada com a forma de se manifestar do que propriamente com o motivo pelo qual estão protestando. Olavo de Carvalho que o diga. Enquanto o povo fica discutindo qual tipo de protesto é legal ou inteligente, ou qual é o jeito certo de incomodar o governo, eles continuam cagando na cabeça de todos nós.


Adendo: eu não bato panela nem pisco a luz do meu apartamento, mas apoio quem o faz (pela causa, não pela forma). Acho ridícula a coreografia do grupo de verde e amarelo nas manifestações, fazendo uma dança bizarra pra chamar a atenção. Mas se é por uma causa justa, tem meu apoio. Mas então, qual seria minha forma predileta de protesto? Eu não teria coragem, mas não seria uma má ideia um grupo de vingadores cabra-macho surgindo na calada da noite, matando e esquartejando um político corrupto por semana. Não daria um mês para que a mentalidade começasse a mudar.

 

Como sempre o prefeito de SP pensando nos mais pobres.

Publicado: 8 de outubro de 2015 por Mathias em Política, Trabalho
Tags:, ,

 

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/10/1691622-licenca-para-motorista-do-uber-pode-chegar-a-r-60-mil-em-sp.shtml

uberaHR0cDovL3d3dy5jbGlja2dyYXRpcy5jb20uYnIvZm90b3MtaW1hZ2Vucy92ZXJzdXMvYUhSMGNEb3ZMMk5oY25SbFlteGhibU5vWldodlltSnBaWE11Wm1sc1pYTXVkMjl5WkhCeVpYTnpMbU52YlM4eU1ERXpMekEyTDNabGNuTjFjeTV3Ym1jJ

sp

 

 

 

 

 

JENIAL!!

Bastava um Smarthphone, uma CNH com EAR e um automóvel de 40, 50, 60 mil com seguro, que qualquer indivíduo poderia ter a iniciativa de buscar seu próprio sustento transportando quem queira ser transportado.

Mas parece que o prefeitoRegulando Malddad” e a prefeitura de SP, a extrema esquerda PTista institucionalizadora do roubo legalizado via coerção, decidiu dificultar e criar algumas regras/normas do que estava funcionando bem até agora.

O que era sinônimo de liberdade e iniciativa, agora terá “regras” e será “regulado”, tudo em nome do bem coletivo e claro, pensando nos mais pobres!

A idéia é:

Cobrar R$60.000,00, Limitar em apenas 5000 autorizações e fazer mais algumas exigências estúpidas, como obrigar algum equipamento que mostre um mapa (sic).

Brilhante!!!

Os mais pobres agradecem, agora quem estava pensando em trocar de carro e se enquadrar nas poucas exigências do UBER pode esquecer… o custo dobrou! Como um passe de mágica!!

Como toda intervenção estatal fode com os mais pobres. Mas logo vem alguma justificativa dizendo que esta “arrecadação” (ROUBO) servirá para algum programa social para cuidar das pessoas desempregadas que, um dia, tentam sair da dependência estatal, algumas delas, talvez, até cogitaram trabalhar no UBER.

Enquanto isso as cooperativas (Máfia e Monopólio) continuam estorquindo motoristas sonhadores em busca do seu próprio alvará.

A justificativa pelo retrocesso

Publicado: 17 de setembro de 2015 por Kzuza em Economia, Política
Tags:, , ,

A crise política e econômica pela qual o nosso país está passando é tão grave que hoje não há um ser humano que eu conheça capaz de defender o atual governo federal.

Mesmo assim, tenho lido uma série de absurdos nos últimos dias que me fazem pensar se as pessoas são desonestas por natureza, ou se ainda há tanta gente desacreditada assim no mundo

Eu sou o tipo de cara que acredita que precisa ser um homem melhor hoje do que eu fui ontem. Vivo em constantes mudanças e adaptações, sempre andando para a frente. Pequenas conquistas, pequenos gestos diferentes, sempre procurando evoluir. Não sou hoje o que eu era há 10 anos atrás. Acho que a maior parte das pessoas pensam igual. Se um dia eu voltar a ser como eu era há 10 anos atrás, eu irei morrer de vergonha. Será uma grande derrota para mim. Afinal, eu batalhei para chegar onde cheguei hoje. Não aceito retroceder.

O problema é que eu vejo ainda muita gente tentando justificar a fase pela qual passamos comparando nosso momento com momentos de um passado negro. Veja bem, como eu disse, não conheço ninguém que consiga defender o atual governo petista, mas conheço muita gente tentando justificar o que eles fazem.

Se a Dilma e sua equipe resolvem recriar a CPMF, imposto que o próprio PT lutou para extinguir, um monte de gente aparece para dizer que o próprio FHC foi quem criou tal imposto (como se na época ninguém tivesse reclamado). Se o partido se afunda em escândalos de corrupção, prontamente justifica-se que a corrupção sempre existiu no país. Se a nota de bom pagador do país é rebaixada pela Standard & Poors, surgem aqueles que dizem que foi o próprio governo do PT quem havia colocado país nesse ranking e que isso não vale de nada. Se a inflação sobe a cada mês, isso é relativizado porque inflação alta mesmo era na época antes do Plano Real, então não devemos reclamar.

Podem apostar que se os cortes do Bolsa Família começarem a afetar os beneficiados, surgirão vários defensores dizendo: “Ah, mas antes do PT nem existia Bolsa Família!”. Ou seja, não importa se estamos andando para trás, desde que não cheguemos nos períodos mais negros da nossa história.

Fico pensando: será que todos os retrocessos que tivemos no governo Dilma podem ser justificados pelo simples fato de que não estamos tão mal (há controvérsias!) quanto estávamos na época de FHC ou da ditadura militar, mesmo que estejamos infinitamente piores que no início do primeiro governo da presidAnta?

Tenho a impressão de que, se depois de 16 anos no poder, o PT deixar o poder e largar o país na mesma situação que estava ao término do governo FHC (mesma inflação, mesmo valor do dólar, mesmo IDH, mesma posição no ranking mundial de educação, etc.), eles irão se vangloriar disso! Se isso não é assumir o fracasso, não faço ideia do que seja.

A propaganda do PT. ou: Quem é você?

Publicado: 6 de agosto de 2015 por Mathias em Política
Tags:,

Escala maior, progressão de volume áudio e aquela harmonia de final de filme, chavões, frases curtas… e tudo que manda nos bastidores da publicidade e o monopólio das virtudes como manda o manual do populista.

Vamos aos trechos:

“A vida nos oferece 2 caminhos, o da esperança e o do pessimismo”

Logo no começo do vídeo da propaganda o marqueteiro do PT joga um frame que divide o espectador em dois tipos.
Os “esperançosos“, que confiam no governo.
– Os “pessimistas“, são todos os que confrontam a realidade (93% da população).

Quem é você?
O esperançoso: que espera as coisas ficarem boas sem fazer nada, ou; O pessimista: que confronta a realidade e busca mudanças.

“Hoje há uma pessoa que pode evitar uma grave crise política: Você”

O PT transfere a própria incompetência e a incapacidade de fazer política do próprio governo, para o povo (Que diz defender!). Quem dialoga é o governo e seus representantes, eleitos pelo povo! Se não é possível compor maioria, se o governo é insustentável é óbvio que haja uma ruptura, pois este governo não representa mais os resultados do sufrágio.

“Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmo”

Para o PT quem não concorda com os meios do PT, quem não é Petista é automaticamente uma pessoa egoísta, gananciosa… que só pensa em si.
Para o PT a única forma de fazer as coisas é do jeito do PT.
Discutem apenas intenções, mesmo se geram resultados negativos. Distorcem a realidade para manter a ideologia.
Ousar pensar em mudanças é motivo para rotular a todos de pessoas MÁS, que odeia o pobre no aeroporto, quer manter a pobreza longe dos shopping, é racista e por ai vai!

“A crise em toda parte”

Traduzindo: “Pare de nos culpar! Não somos culpados de nada”
Não assumem nenhuma culpa, não são culpados de nada, justificam erros como se todos fossem corruptos e incompetentes, portanto não são diferente dos demais brasileiros. Você se inclui ai?
Quem não concorda tenta desestabilizar o governo, e são mau-perdedores que não aceitam o resultado das urnas.

“Um governo para defender os Brasileiros…”

Aí começa o show dos “números celestiais positivos detalhados” (Lembre-se disso!) que só faz sentido para quem quer, tudo nas cifras de bilhões e trilhões, semelhantes ao montante da carga tributária, dos desvios da corrupção, dos gastos do governo e da ineficiência que escorre nos dutos do esgoto estatal.

Para o PT, confrontar a realidade busca conflito e não mudança, busca crise política e não mudança política.
Para o PT, a crise é passageira, e vem acompanhada de uma crise mundial.

“Não é melhor a gente não acertar em cheio, tentando fazer o bem, do que errar feio, fazendo o mal”

Não entendeu… isso é neurolinguística de alto nível de desonestidade moral e intelectual!
Essa frase com certeza vai ser analisada por pessoas mais capacitadas, mas até um leigo percebe a safadeza da frase.

Vou traduzir do meu jeito: “Nossa intenção é fazer o bem, pois para nós é o certo, mesmo que os resultados sejam péssimos para o você e para o Brasil.

E quem pensa diferente é mal-intencionado, pois achamos errado, E não temos interesse nos resultados, mesmo que sejam positivos para você e para o Brasil”

Ao invés de dizer ERRAMOS dizem NÃO ACERTAMOS.

“Hoje alguns números do Brasil não são dos melhores”

Traduzindo: “Hoje os números são péssimos, por isso fizemos esta propaganda de 10 minutos!”

Lembra dos número positivos detalhados?? É… todos os números negativos são resumidos com a frase acima acompanhada de um “MAS…” uma linda conjunção coordenativa adversativa para indicar a clara oposição de ideias.
Esse “MAS…” é prova de que o PT não assume as cagadas do governo, esse “MAS…” é para esconder a gravidade da situação.

“A crise de hoje é menor do que de governos anteriores”

Quais camarada? Lula 1? Lula 2? Dilma 1?
Ou quem sabe da velha e boa ditadura dos anos 70, de FHC, de Dom Pedro II??

O PT era até pouco tempo atrás um crítico da política econômica do governo do próprio partido, que faz ajustes apenas elevando impostos e taxas, e cortando programas assistencialistas para não escancarar o estelionato eleitoral.
Agora defende o ajuste para sanar uma crise econômica criada pelo próprio governo, e que gerou ressonância política.
Um espetáculo de duplipensamento Petista, de dissonância cognitiva!

Ignoram e omitem nos 10 minutos de vídeo que a causa da crise política não é somente a crise econômica, mas são casos sem fim de corrupção que assolam todos os membros de alto escalão do partido dos trabalhadores e seus aliados.

“Estamos sempre ao lado dos mais fracos…”

Cansa… mas novamente o monopólio da virtude e o populismo descarado dividindo as pessoas entre fracos e fortes, pobres e ricos, oprimidos e opressores e sempre estão do lado dos pobres, dos fracos, dos oprimidos. O bom e velho marxismo que vemos atualmente nos movimentos que se dizem representante de minorias oprimidas.

Mas pense e reflita,

Quem é “anti-povo”?
Quem é “contra o fraco”?
Quem “defende o opressor”?

Para a ultra-esquerda do PT é todos os que vão contra sua ideologia!

∴ Hoje (30/07/2015) as 09:50 na pista central da marginal Tietê, altura da Pte Freguesia do Ó tinha um corpo embrulhado em papel alumínio e você não verá nenhuma notícia na mídia, e mais à frente um caminhão com tijolos tombou


A administração incomPeTente do prefeito de SPFaixando Radardd, o Professor Pardal das iniciativas públicas ditas progressistas, colocou em prática a redução de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros.

  • Pistas expressas passam de 90Km/h para 70Km/h carros e 60km/h caminhão.
  • Pistas centrais passam de 70Km/h para 60Km/h.
  • Pistas locais passam de 60Km/h para 50km/h.

Como todo político da nova-esquerda-ultra-progressista-populista “Lerdando Haddad”, tem boa intenção, diz que o objetivo é reduzir a quantidade de mortes e acidentes, diz também que é para melhorar o tráfego de automóveis nas vias (Hãã?!).

_ Ain… mais 73 vidas são importantes também!?

_ Você não se importa com essas 73 vidas!?

Aíííí de alguém criticar a iniciativa! Imediatamente essa pessoa não liga para a vida e só pensa no próprio bem-estar, um adorador de carros. É o monopólio da virtude, onde não se discute os meios, apenas os fins!

Mas quais os esses números?

Em 2014 ocorreram 1180 acidentes, 1399 pessoas feridas e 73 mortes.

E abaixo um exemplo de mortes causada pela criminalidade.

ssp

Alguns outros números da Capital.

 

Não é a primeira vez que a velocidade nas marginais é reduzida, mesmo após as obras de ampliação de novas pistas da marginal Tietê, ampliação com o óbvio objetivo de aumentar a velocidade dos veículos e a capacidade de tráfego.

Mas se a nova regra é para reduzir o número de acidentes então suponho que os “estudos” da prefeitura PTista de “Estudando Malddad” apurou que as ocorrências foram justamente dentro dos limites atuais. Ou seja, os acidentes são causados, ou tem no mínimo correlação com carros que estavam trafegando dentro dos limites hoje reduzidos!?

Com isso eu pergunto:
  • Quantos ocorreram devido a pedestres que circulam nas vias?
  • Quantos ocorreram devido a motoristas embriagados?
  • Quantos ocorreram por má iluminação ou sinalização das vias?
  • E finalmente quanto ocorreram dentro dos limites atuais?

Se acidentes já ocorrem fora das regras atuais de limite de velocidade o que a simples mudança dessa regra trará de benefício?

Além disso, quando um via tem sua velocidade incompatível com a fluidez os únicos prejudicados são justamente os que andam dentro dos limites de velocidade e as marginais tem pistas com fluidez muito maiores do que as estabelecidas. A esquerda burra alega salvar vidas para implantar projetos estúpidos só para arrecadar com multas, mesmo que para isso viole a CTB e que prejudique motoristas que andavam dentro das regras.

NUNCA FIQUE ENTRE UM ESQUERDISTA E SEUS IMPOSTOS.

Problemas que não geram arrecadação por multas são ignorados: os pedestres, as bicicletas, os veículos em más condições, má sinalização da pista, má iluminação, mas a prefeitura limita-se a agir apenas no ponto onde máquinas automatizadas trabalham 24 por dia na arrecadação!

São Paulo lidera o número absoluto de mortes por afogamento, em 2014 foram registrados 132 mortes.

http://www.ebc.com.br/infantil/para-pais/2014/03/a-cada-ano-mais-de-1100-criancas-sao-vitimas-de-afogamento

Acidentes com crianças afogadas em piscinas, pessoas atingidas por raios e muitas outras situações que culminam na perda da vida, embora sejam chocantes, é necessário relativizá-los para saber até que ponto uma ação política restritiva das liberdades individuais seria realmente necessária, urgente e efetiva!

Vale à pena propor medidas restritivas para tentar reduzir ainda mais as ocorrências desses acidentes, tendo em vista os eventuais efeitos colaterais indesejáveis dessas medidas?  

Será que o tratamento não seria pior que a doença?

FUI!

Mathias

A canalhice sem limites

Publicado: 13 de março de 2015 por Kzuza em Política
Tags:, , , , , , ,

image

Estamos próximos de um dia que pode vir a mudar o rumo da história desse país. No dia 15 de Março, em várias cidades brasileiras, ocorrerá uma manifestação popular contra o governo petista e pedindo o impeachment da presidAnta Dilma.

Ainda tem quem considere o pedido de impeachment como um golpe ou um oportunismo da direita. Então, para não deixar dúvidas, deixo com vocês aqui um texto inconstestável de Arthur Dutra para o site Crítica Política, onde ele explica alguns (vários) fundamentos jurídicos para o pedido de impeachment. Em resumo:

  • Dilma atenta contra o livre exercício do poder legislativo por subornar, através do Petrolão, políticos da base aliada em troca de apoio político;
  • Dilma atenta contra a existência da União ao submeter o país a uma organização estrangeira (Foro de São Paulo);
  • Dilma atenta contra a segurança interna do país ao financiar e apoiar as atitudes criminosas do MST contra a propriedade privada;
  • Dilma atenta contra a probidade administrativa, ao não se responsabilizar por seus subordinados quando os mesmos cometem delitos funcionais ou praticam atos contra a Constituição (ou o famoso “Eu não sabia de nada”).

Eu gostaria de acrescentar outros dois pontos aqui:

  • Dilma atentou contra a Lei Orçamentária no ano passado, quando estourou o orçamento e causou um rombo bilionário nas contas públicas. A manobra do governo, na época, foi de modificar a lei para não incorrer em crime de responsabilidade fiscal. Para isso, condicionou um repasse maior de verbas para os parlamentares à aprovação da mudança da lei pelo Congresso.
  • Dilma também admitiu crime de prevaricação ao não aplicar a lei anticorrupção no caso da Petrobrás, além de assumir culpa ao dizer que isso começou na época do governo FHC (embora os depoimentos de Pedro Barusco vão de encontro a isso) e que deveria ser investigado lá atrás. Ou seja, durante 12 anos de mandato, o PT também não fez nada para investigar por quê?

Mesmo assim, há quem ainda não defenda a saída do partido do poder, embora não consiga mencionar um, apenas um motivo para apoiar o atual governo sem cair nas falácias que eu já mencionei aqui. Meu desafio continua mantido.

Ontem mesmo Ricardo Chapola publicou um texto no Estadão criticando quem pede o impeachment, mas não sem cair em uma das falácias que eu mencionei. A opinião dele é, infelizmente, a mesma opinião que pude observar em alguns amigos meus: a reforma política é mais importante que o impeachment.

Bem, então cabe a mim fazer uma outra pergunta: como é possível aprovar uma reforma política em um país dominado por um governo totalitário? É como pedir liberdade para um ditador. Não acredito que Ricardo Chapola (que eu não faço ideia de quem seja) seja um cara inocente ou ignorante, então acho que ele é vigarista mesmo. Querer que alguém acredite ser possível o PT aprovar uma reforma política que possa, de alguma forma, enfraquecer o seu projeto de poder totalitário é a mesma coisa do Gugu querer que nós acreditemos no arrependimento de Suzane von Richtofen.

Se você conseguir me responder à pergunta em negrito acima de forma convincente, sem usar de falácias, eu juro que desisto de ir às ruas domingo.