Posts com Tag ‘Dunga’

O fim da campanha

Publicado: 5 de julho de 2010 por Kzuza em Esporte
Tags:, , ,

Prometi para mim mesmo que não iria cair no lugar comum e escrever nesse espaço sobre a eliminação brasileira na África do Sul. Mas como eu mesmo já escrevi aqui sobre a Copa do Mundo, achei que seria paradoxal eu não escrever sobre o fim do sonho de ser hexacampeão do mundo nesse ano.

Brasileiro é o povo que adora reclamar. Não seria diferente com o Dunga. Não seria diferente com o Felipe Melo.

Mas vamos aos fatos. O Dunga só estava lá porque ninguém quis assumir o cargo depois da enrabada que o Brasil tomou em 2006. Com sua seleção cheia de estrelas e um técnico mané, foi eliminada nas quartas-de-final pela fraca equipe francesa. E essa mesma galera meteu o pau no time do Parreira.

A CBF, que nunca foi uma entidade séria, resolveu lançar mão de um cara que nunca havia treinado uma equipe de futebol sequer para ser então treinador da seleção. E querendo ou não, deu certo durante um tempo. A trancos e barrancos, ganhou tudo o que disputou. Igual ao time de 94, campeão sem brilho, sem futebol, sem espetáculo. Era o time com a cara do Dunga, ou seja, muito feio.

Teve gente que reclamou da convocação para essa Copa do Mundo. Como se não conhecesse o treinador teimoso. Engraçado seria se ele tivesse convocado grandes craques para o time. Engraçado e incoerente. Porque Dunga nunca foi sinônimo de qualidade, de categoria, de futebol arte. Dunga sempre foi sinônimo de briga, de porrada, de virilidade, de futebol feio. E assim seria 2010, como de fato foi.

Errado reclamar de Felipe Melo. Ele não tem culpa de estar onde estava. Ele sempre foi grosso, sempre foi ruim e brigão. Sempre foi violento. Mas não é culpa dele estar onde estava. A culpa é de quem o colocou lá. E não adianta reclamar do Dunga, porque ele é assim, e seria do jeito dele de qualquer forma.

Teimoso e grosseirão. Nada em exagero faz bem. Absolutamente nada. Assim como a badalação e as orgias não fizeram bem em 2006. Assim como o confinamento e as restrições não fizeram bem esse ano. É esse o maior defeito.

O Brasil não perdeu porque não lutou. O Brasil perdeu porque encontrou um adversário superior. O que não era difícil nessa Copa. Porque o time é limitado. O elenco é limitado. A qualidade dos jogadores é baixa, e não dá para se fazer milagres. Muito menos com o Dunga. Não dá para ficar bravo com os jogadores, porque eles jogaram só o que sabem. Não dá para exigir que fossem craques. Assim como não dá para exigir que o Dunga seja inteligente e arrojado. Essa é nossa limitação.

A culpa mesmo foi de quem colocou esses caras lá. De 190 milhões, fomos representados por uns 30 que não eram os melhores (entre jogadores e comissão). A culpa está sempre no comando.

Nota: Trabalhei em um lugar onde um dos princípios de liderança era: “Se o seu time não faz o que você quer, a culpa é sua”. Ricardo Teixeira podia ler isso alguma vez.

Anúncios

Qual o limite da liberdade de imprensa?

Publicado: 29 de junho de 2010 por Kzuza em Cotidiano
Tags:, ,

Ultimamente tem se falado muito sobre a briga entre o técnico Dunga, da Seleção Brasileira, e a Rede Globo de TV. Também tem se falado bastante sobre as agressões que os membros do CQC, programa humorístico da Rede Bandeirantes, vem sofrendo por aí. Primeiro foi o cinegrafista que acompanhava a repórter (??) Monica Iozzi no Congresso em Brasília, e agora o Danilo Gentili sendo agredido por guardas civis em São Bernardo do Campo.

Antes de continuar escrevendo, queria deixar claro, para quem não me conhece ou não lê frequentemente esse blog, algumas posições minhas:

1 – Eu odeio a Rede Globo de televisão como entidade formadora de opinião. O monopólio pregado pela emissora Marinho e o poder que a foi concedido durante anos e anos de favores prestados ao Governo Federal me fazem ter nojo.

2 – Eu acho o Brasil o país com o pior povo do mundo. Eu estou incluso nesse povo. E os governantes são o reflexo do povo, ou seja, despreparados, covardes, corruptos e vagabundos.

Bem, mas voltando ao assunto inicial, esses dois assuntos vem sendo bombardeados pela mídia digital ultimamente, e chegam a cansar. Mas isso tudo me fez pensar numa coisa: até onde vai o limite da liberdade de imprensa?

A Globo mete o pau no Dunga e faz a população de cabresto acreditar que ele é o pior técnico do mundo, e a pior pessoa também. Sim, meu caro leitor imbecil, ela faz isso sim. Porque a maioria esmagadora da população brasileira, quando tem acesso à informação, seu único meio é através da Rede Globo. Presente em quase todos os municípios do país. E o que eles falam é lei. Não ache que o povo brasileiro é politizado como você. Não acredite que uma campanha de #DiaSemGlobo ou #CalaBocaGalvão no Twitter vai resolver alguma coisa. A parcela do nosso povo que tem acesso a esse tipo de coisa é mínima. E pior: desses que tem acesso, apenas um número insignificante tem discernimento para entender o que estão propondo. O resto é pura onda. Principalmente os nossos jovens de hoje, alienados de plantão.

E formam um monstro. Porque querem que pareça isso. Só porque o cara decidiu colocar limite à imprensa. Resolveu trabalhar sério, à maneira dele. E a mídia não aceita. A mídia quer o Brasil como o Brasil é: uma bagunça. Quer farra! Entrevistas à qualquer hora, em qualquer lugar. Quer jogadores se entupindo de bebida na balada. Quer técnico fazendo festa. Não quer ninguém trabalhando sério, porque isso não é típico do brasileiro. E a Globo quer lucrar. Quer exibir imagens exclusivas. Quer ser mais, sempre mais! E o Dunga não aceitou.

Até onde eles querem chegar?

A questão do CQC é outro ponto interessante. Eu tenho certeza que muita gente vai me achar babaca, ridículo, contra a modinha dos humoristas de terno preto e gravata, mas eu acho que os caras passam do limite sim. É. Eu acho legal pacas mostrar para a população babaca os babacas que eles elegem. Mostrar as falhas cometidas pelos governantes. Mostrar o descaso. Mostrar que nesse país ninguém leva nada a sério. E só.

Mas não. Marcelo Tas e seus companheiros querem mais. Querem IBOPE. Sim, porque na TV, é só isso que importa. E para isso querem submeter os políticos ao ridículo. Querem extrapolar. Invadem o gabinete e agem com ironia, peitam, são petulantes, querem ser superiores, querem se mostrar “ao lado do povo”, e aí acabam se rebaixando ao nível dos nossos políticos medíocres. Uma ação sempre tem uma reação. E quando eles se dão ao trabalho de peitar e discutir com idiotas, acabam passando para o lado deles. Passam a ser idiotas também. E apanham. Porque do outro lado também existem seres ignorantes. Mas apanham não porque gostam, apanham porque dá IBOPE. É. Porque querem parecer coitadinhos. Para o povo acreditar. Parecer coitadinhos porque apanharam dos políticos monstros. Assim como a Globo, coitadinha, apanha do monstro Dunga.

O povo desinformado fica aí, com dó dos poderosos. Dó da Globo. Dó do Escobar, xingado pelo Dunga. Dó da Band. Dó do Danilo Gentili que apanhou da guarda civil, ou do câmera que levou um tapa do deputado.

Por que a Globo se acha com o direito de ter entrevista exclusiva com os jogadores da seleção? Por que o Rafinha Bastos se sente no direito de invadir o gabinete de um subprefeito de SP e despejar esgoto na mesa dele? Ou lixo, como fez em outros casos? Por que Danilo Gentili e Mônica Iozzi se acham poderosos de ir peitar políticos corruptos em Brasília, sem esperar reação nenhuma em troca?

O problema é que não se conhecem os limites. Ninguém percebe a hora de parar. Principalmente no meio televisivo. Porque vale tudo pelo IBOPE, até tomar tapa na cara.

Coitadinhos…

Nota: antes que os ignorantes possam pensar, não estou defendendo político corrupto nem tampouco o comportamento do técnico Dunga. Só estou questionando a forma como a TV trata tudo isso.

Futebol e Política

Publicado: 12 de maio de 2010 por Kzuza em Cotidiano, Política
Tags:, ,

Primeiro, deixa eu sacodir a poeira, porque esse blog aqui tá mais abandonado que o time do Palmeiras.

Decidi agora escrever sobre tudo junto, só que separado.

É porque esse ano é ano de Copa do Mundo. É o ano que o Brasil adora, porque ganhamos pelo menos 3 novos feriados, nos dias dos jogos da primeira fase. Mas agora está todo mundo incrédulo porque os parlamentares tão dignos do nosso país estão querendo antecipar suas férias em 40 dias para poderem assistir aos jogos com tranquilidade. Oras bolas, por que estão todos tão abismados? Você sinceramente acha que vai sentir falta deles? Ou acha isso um abuso? Eles fazem coisas muito piores ao longo do ano e ninguém faz nada!

Azar o deles. Vão ter que ver o time do Dunga jogar. Aquele time feio, mas que vai ganhar. Porque futebol hoje em dia é muito mais raça e vontade do que futebol bonito. Os jornalistas esportivos estão p. da vida com o Dunga porque ele é coerente. Ele é sensato. E convocou os mesmos jogadores que participaram com ele durante esses últimos 4 anos.

Imagine só, você, Josué ou Felipe Mello, que foi convocado durante toda a era Dunga, ralou pra classificar a seleção nas eliminatórias, ganhou a Copa América, ganhou a Copa das Confederações, e aí chega agora, na hora do “bem-bom”, na hora de comer o caviar, o cara não te chama. Como explicar?

O que ninguém entende quando vê futebol é que jogadores e treinadores são profissionais, não são torcedores. E o Dunga é um poota de um profissional. O que não quer dizer que eu concorde com os convocados dele. Mas eu não concordo desde que ele assumiu o cargo, e não agora na convocação dos 23 para a Copa do Mundo. Mas ele é sensato, coerente e, querendo ou não, ganhou tudo o que disputou até agora. Vou falar o que?

Ele decidiu ser um vencedor retranqueiro como 1994, ao invés de ter uma seleção de craques fracassada como a de 2006. Ou de 1982, talvez. E aí eu concordo com ele.

Enfim, se você não está nem aí para futebol, pode esperar que esse ano vai ser um inferno para você. Mas, infelizmente, você vai ter que aceitar que isso mexe com tudo nesse nosso país. Desde aquele fanático que trabalha ao seu lado, até o comando da nação. Seja isso bom ou ruim.