Arquivo da categoria ‘Geral’

O Carnaval, a família e os amigos

Publicado: 1 de março de 2017 por Kzuza em Geral
Tags:,

dsc_2147-2_32333072454_o.jpg

Todo ano a história se repete. Entre a quarta-feira de cinzas de um ano e a sexta-feira que antecede o Carnaval do ano seguinte, a ansiedade toma conta dessa turma. Durante esse tempo, em todas as vezes que nos encontramos, é inevitável que não surja o assunto carnaval. Seja relembrando alguma história marcante de um sítio passado, seja planejando o que será feito no próximo sítio, sempre alguém comenta.

E quando chega a sexta-feira, a ansiedade se transforma em empolgação. É essa empolgação que dá força aos que, mesmo trabalhando durante a semana toda, ainda conseguem beber e comer em doses paquidérmicas até a madrugada. Que apesar da distância (e que digam os primos de Niterói) e do cansaço, não conseguem deixar para depois esse momento.

São 3 dias repletos de festa, alegria, amor e muita, muita comida e bebida. E depois ainda tem a terça-feira, conhecida por alguns como a “terça gorda”, o que reflete bem o nosso estado físico e de espírito. É a terça da ressaca, das risadas, de comer o que sobrou, de cozinhar um macarrão, de arrumar as coisas, de ver como os carros voltam vazios depois que toda a comida e bebida que levamos já foram consumidas, de nos despedirmos e de começarmos a nos planejar para o próximo ano.


Como quem manda nessa porra aqui sou eu, preciso agradecer pessoalmente a cada um dos presentes, que de forma individual deram sua contribuição esse ano para que esse fosse, como sempre, o melhor carnaval de todos os anos (até que chegue o do ano que vem).

Ao Alberto, pelas fotos, pelos rituais metodológicos preparatórios para qualquer atividade, e pelo bolinho de bacalhau fantástico. À Alessandra, pelas conversas, pelas dicas e pela paciência. Ao Tales, pelas conversas engraçadas, pelas milhares de cervejas compartilhadas e pelos belos levantamentos nas partidas de vôlei. À Érica, simplesmente pelo fato dela ser a Érica (a mais linda, a mais engraçada, a mais atormentada, a mais tudo). E ao Matheus, grata surpresa, pelo primeiro ano junto conosco, pelo bom humor e pela presença.

Ao meu compadre Carlos, pelas risadas, mas principalmente pelo churrasco. À minha comadre Ema, por ter levado as sobrinhas esse ano. E às crianças Carol (que nem é mais criança assim), Isabella, Davi e Gustavo (cujo galo na cabeça não o vai deixar esquecer do carnaval esse ano tão cedo).

Aos meus pais, os mais lindos e fofinhos desse mundo, por terem me feito nascer nessa família tão fantástica. À minha irmã gordinha e ao Tico, meu grande amigo, pelas caipirinhas (e aqui eu teria que ficar agradecendo mil vezes).

Às tias mais legais desse mundo que formam o trio da organização operacional do evento, Lourdes, Angela e Mariana. E também às tias Carmo e Maria do Rosário, que mesmo com uma participação especial no evento em um dia só, trouxeram tudo o que de melhor podiam. Que Deus dê vida longa a todas!

À Ana Maria e ao Edimilson, meus grandes amigos, por todo o papo e pela farra. Ao Pedro, meu ídolo declarado, por ter me feito fazer mais exercício físico nesses 3 dias do que no último ano inteiro, e à Nicolle pela simpatia e pelas fotos que estão me fazendo ganhar milhares de seguidores na internet (brincadeira!…rs). Ao Matheus e à Mirella, pela participação especial no baile de máscaras no domingo.

Ao Luis Carlos, por todas as batidas, caipirinhas, mojitos, gasolinas e desinfetantes compartilhados. E a todas as suas meninas, Karina, Paty, Maria Clara e Vitória, pelo carinho e educação de sempre. E ao Matheus também, pelas fotos aéreas que ficaram show de bola! (Nota de tristeza aqui pela ausência da Priscila, mas ano que vem se Deus quiser ela estará lá).

À Márcia pelo carinho de sempre comigo. Ao Sadao pela espontaneidade e pelo bom humor impressionante. E à Marta, claro, pela toalha que me salvou da hipotermia no sábado, que ajudou a curar a ressaca.

Ao Porcodinho e à Tita por serem tão engraçados, mas principalmente por nos darem a Aninha como companheira. Que menina fantástica!

À Paulinha, por ser essa minha baita amigona de sempre. Ao Sandrão, por ser o grande churrasqueiro que é (ou finge ser…rs). Ao Dudu, por ser esse moleque cada dia mais divertido.

À Carla e ao Milton por terem me emprestado o Augusto na sexta-feira e por terem feito parte da festa na segunda. Ao tio Carlão por… ah, por ser o tio Carlão, né? Não precisa dizer mais nada. E à minha madrinha-adotiva Maria de Jesus, pelo sorriso mais bonito que existe.

À Fran, ao Marcio e à Lorena, por terem aceitado o convite e por terem tratado tão bem todos da minha família. Vocês são amigos mais que especiais e são sempre muito bem vindos (desde que não levem embora mais ninguém além da minha mãe e da Tia Lurdão).

À Claudia pelo carinho com que me trata, mas principalmente pelas lindezas que são o Luigi, a Giovana e, é claro, minha paixão eterna, Giullia (que ficou tão pouquinho que vou ter que trazer ela para passar uns dias aqui em casa…rs).

E por último, não menos importante, mas o meu eterno agradecimento ao cara que é responsável por tornar tudo isso possível. Sem você, Luis Antonio, acho que cada um de nós seria um pouco menos do que somos individualmente. Mais que agradecer pelo carnaval, agradeço por ajudar a manter essa família assim, juntinha.

Anúncios

Um ano de recomeços

Publicado: 16 de dezembro de 2016 por Kzuza em Geral
Tags:, ,

Bem, amigos da Rede Globo, estamos agora por conta do juiz. Aos 43 minutos do segundo tempo de 2016, o árbitro sinaliza mais 15 dias de acréscimo para o término da peleja. Um ano que por mim já poderia ter acabado, mas que ainda tem um suspiro final para todos que são fortes.

Prefiro encarar esse ano não como o ano de grandes perdas, mas sim um ano de grandes recomeços.

Um ano que começou atormentando já no seu segundo dia, com a partida da minha última avó ainda viva. Um sentimento de perda grande, superado pela certeza de que agora a alma dela está livre e não mais presa a um corpo deteriorado pelo Alzheimer. Um recomeço para nós como família, agora com mais responsabilidade de nos apoiarmos uns nos outros. E para mim, agora com várias avós substitutas que me adotaram.

Assim também foi um ano de perdas não só para nós, mas principalmente para grandes amigos. Os compadres Cosme e Chiquinha que viram nosso Kadu partir tão cedo, de forma tão repentina. Nossa família de Tatuí que viu a partida da Ivone, a mulher mais bem humorada e divertida que tive o prazer de conhecer. Meu amigo e co-autor desse blog Matheus e sua esposa Viviane que lutaram tanto nos últimos 4 anos e viram a Isadorinha virar mais uma estrela. E tantos outros próximos que também passaram por momentos semelhantes, mas que prefiro encarar como recomeços de suas vidas, agora de uma maneira diferente, com apoios diferentes, com necessidades diferentes.

Foi também o ano do meu recomeço profissional. Quando decidi abandonar minha carreira para partir em busca de um empreendimento próprio. As dificuldades ainda nem começaram direito, mas certamente o prazer disso não se paga. E aqui devo agradecer imensamente aos amigos que mais me incentivaram e me apoiaram nesse projeto: Karinão, Dani Gomes, Fran e meu primo-compadre-amigo-irmão Carlos, vocês fizeram muito a diferença pra mim. E claro, aos meus pais, que desde o início acreditaram e apoiaram.

Na esfera dos relacionamentos pessoais, também um ano de grandes recomeços. Recomeçar a vida após o término de um namoro nem tão longo, mas intenso, sincero e delicioso, ao lado da pessoa mais admirável que já conheci e já amei. Recomeçar após decepções pessoais repentinas, inexplicáveis. Recomeçar após descobrir que certas amizades não eram exatamente o que eu imaginava.

Ano em que ganhei uma nova sobrinha, Mariana, que significou mais um recomeço para a vida dos meus grandes amigos Fabi e Carlão.

Ano em que conheci um dos lugares mais lindos do mundo, Turks and Caicos, onde a água é de um azul incomparável e a areia é dourada.

Ano em que tive a oportunidade mais que gratificante de encontrar antigos amigos, de mais de 15 anos, da época da Fundação Bradesco, CPM, Bradesco, Politec, EDS… etc., e perceber que pouca coisa mudou. Poder perceber que cultivamos bons relacionamentos e um excelente respeito mútuo durante todo esse tempo foi mais que satisfatório: foi estimulante! E aqui vale identificar pessoalmente cada um com quem tive essa experiência fantástica: Kadu, Bruninho, Recchi, Ostan, Cleber, Alê, Tchuka, Enrico, Andrea, Edi e Japiassu. Os encontros valeram à pena!

Então, somente posso desejar a todos que o Natal de vocês seja repleto de felicidade e paz. Que Cristo esteja com vocês e suas famílias nesse momento de celebração à vida e, por que não, aos recomeços. E que o ano de 2017 seja o melhor ano da vida de todos nós, repleto de coisas boas.

Essa é pra você

Publicado: 5 de novembro de 2016 por Kzuza em Geral
Tags:

Esse texto é pra você.

Você que me fez voltar a escrever.

Você mesmo, que me inspira. Com exemplos, com palavras, com esse sorriso fácil e único. Com esse bom humor invejável, mesmo com tudo que lhe possa ser difícil.

Você que recomeça com facilidade. Que consegue recolocar sua vida no eixo depois de qualquer topada.

Você que anda de cabeça erguida. Que tem orgulho de quem é. Que sabe que é único e que tem um valor altíssimo.

Você que sabe que sua família é o seu tesouro, e faz tudo por ela.

Você que chama a atenção por onde passa. Que sabe ser o centro das atenções. Que sabe que os outros lhe ouvem e lhe respeitam. Que sabe que o seu conhecimento e as suas experiências são valorizados por todos.

Eu tenho muito orgulho de ter um pedacinho de você. Um pouquinho do seu tempo. Uma migalha que seja da sua companhia. Porque isso me faz sobreviver. É isso que me dá esperança em um mundo melhor.

Gostaria que o mundo estivesse cheio de gente assim. Gostaria que muitas pessoas pudessem desfrutar dessa companhia, desse exemplo, dessa luz ímpar que você traz.

Continue assim…

 

E mais um ano se foi…

Publicado: 18 de dezembro de 2014 por Kzuza em Geral
Tags:,

C-A-R-A-L-H-O!

Desculpem-me pelo palavrão logo no início do texto, mas não tenho como começar meu tradicional desabafo de final de ano senão com essa expressão de indignação! Que ano marcante!

Não, não vou dizer que, mesmo tendo sido o ano mais difícil da minha vida, esse tenha sido um ano de merda. Não, não sou tão pessimista e negativista a esse ponto. Uma paulada de coisas boas aconteceram, suficientes para atenuarem todas as dificuldades que enfrentei.

É lógico que não foi nada fácil encarar as grandes perdas que tivemos esse ano, como a Dona Maria, avó dos meus primos e que por tabela era minha avó também, e do meu tio Gonção, padrinho da minha irmã e meu por tabela também. Também não foi nada fácil encarar os perrengues que passamos com a minha avó esse ano (que o diga meu pai!).

O final do ano também tem sido especialmente difícil para mim. Depois de mais de 5 anos de casados e mais de 8 anos juntos, eu decidi me separar da Juliana. Ela foi sem dúvida a pessoa quem eu mais amei e com quem eu passei os melhores momentos da minha vida, mas infelizmente acabou, por uma série de fatores que nem devem ser detalhados aqui. Certamente foi a coisa mais difícil que fiz na minha vida, mas estou disposto a arcar com todas as consequências em nome da minha felicidade.

Mas também foi o ano de muita coisa boa, a começar pela excelente viagem que fiz à Europa. Conheci lugares que sempre tive vontade de conhecer e, graças a Deus, corresponderam às expectativas. Budapeste é fantástica e ficará para sempre na lembrança, assim como foram todas as cidades da Croácia.

E nada se compara à felicidade de ter ganho meu primeiro sobrinho. O João nasceu em Setembro, 10 dias antes de eu ganhar também uma nova sobrinha-galeta: a Lara. Também nasceu agora o Davi, filho dos meus amigos Leandro e Priscila, e irmão da Letícia.

Só que o mais importante nesse ano turbulento foi ter descoberto o tanto de amigos valiosos que eu tenho. Não vou nem falar da minha família, porque eu nunca tive dúvida do quanto eles eram foda demais, mas meus amigos realmente me surpreenderam para o bem. Não falo daqueles que já me acompanham há tanto tempo e de quem eu jamais esperaria nada diferente de tanto amor e atenção, mas aqueles que me encheram de carinho mesmo sem nenhum motivo aparente. A todos vocês, realmente eu só tenho a agradecer.

No fim, só espero que 2015 seja novamente de muito mais notícias boas do que notícias tristes. Que eu encontre meus primos em mais churrascos e em menos velórios. Que a gente tenha muito mais motivos para rir do que para chorar. E que a felicidade de cada um seja atingida. Será um ano certamente melhor para todos nós.

A você e à sua família, um excelente Natal e um ótimo Ano Novo!

Novo Layout

Publicado: 31 de outubro de 2014 por Kzuza em Geral
Tags:

Não sei se deu para reparar, mas o layout do blog mudou. O que vocês acharam?

Meus ídolos

Publicado: 23 de dezembro de 2013 por Kzuza em Geral
Tags:,

Eu sempre achei estranho pessoas terem como ídolos certas celebridades. Acho legal admirar o trabalho que alguém faz bem feito, mas idolatrar “personalidades” para mim beira o ridículo. Não consigo entender se é falta de amor próprio, ou falta de ter o que fazer.

Leia-se “idolatrar” por passar dias dormindo em uma barraca à espera de um show de um cantor, ou enviar cartas de amor para uma celebridade, ou ser frenético(a), ou colocar seu trabalho ou relacionamento pessoal em jogo por um terceiro que está cagando para sua existência, entre outros. Tudo isso para mim é estranho.

Eu, graças a Deus, nunca precisei disso. Isso porque meus ídolos sempre estiveram muito próximos. Dentro da minha casa. Porque eu não idolatro ninguém pelo trabalho ou pelas habilidades profissionais que possuem. Meus ídolos simplesmente nasceram assim, com dons divinos. Esses caras sim mereceriam pôsteres e cartas de amor. Mereceriam aparecer na TV para que todos soubessem como eles são bons. E vão merecer homenagens póstumas quando não estiverem mais entre nós. E sim, merecerão fãs clubes ao redor do mundo, porque eles sim são dignos.

Quisera eu ser tão inteligente quanto meu pai. Ou ter tanto amor pela vida quanto a minha mãe. Ou ser tão determinado e destemido quanto minha irmã. Ou ser um cara tão bondoso quanto foi meu avô Laerte, ou meu tio Carlão, ou meu primo Luiz Carlos (não conheci meu avô Antônio, mas pelo que consta, sua alma vive dentro desses dois últimos mencionados). Ou ser tão carinhoso quanto meu primo Luis Cláudio. Ou me importar tanto com os outros, a ponto de ser um espelho e um porto seguro para os que estão ao seu redor, como é o Luiz Antonio. Ou ter metade da sabedoria e tranquilidade da minha madrinha Maria do Rosário. Ou ter um pouquinho só do carisma da Lurdão, ou dos meus primos Fernanda e Diego. Ou ser tão engraçado quanto meu tio Juca e minha prima Carol. Ou ser tão atencioso quanto minha tia Carmo. Ou um dia poder construir famílias tão unidas como a da minha tia Eliana e do meu primo Alberto. Ou ser tão ávido por conhecimento como é o Carlos Ricardo. Ou ser tão lúcido e consciente como é a tia Ângela. Ou tratar tão bem as pessoas como faz minha prima Ana Paula.

Enfim, cada um tem um pouquinho a me ensinar. Talvez eles nem saibam o quanto são importantes para mim. Mas seus ídolos também não sabem. A diferença é que os meus estão ao meu lado para o que der e vier, por toda a minha vida. E isso faz deles diferentes.

Tempo de Renovar

Publicado: 21 de dezembro de 2013 por Kzuza em Geral
Tags:, ,

Estava aqui pensando que ainda não escrevi nada sobre esse ano que se encerra, como tradicionalmente faço há alguns anos. A correria desse final de ano não tem me deixado pensar muito bem nas coisas, não tenho lembrado de muitos compromissos e dívidas que tenho… enfim, está sendo uma época bem turbulenta. Não gosto muito de escrever quando estou influenciado por fortes emoções, ainda mais na minha tradicional retrospectiva. Mas ainda assim me sinto nessa “dívida moral” com meus amigos.

E até que 2013 foi um ano recheado de ótimas surpresas. Muitas conquistas pessoais, graças a Deus. Consegui 2 férias e 2 viagens sensacionais num mesmo ano, o que é cada vez mais raro nesse mundo workaholic onde vivemos.

Muitos novos bebês chegaram ao mundo (aliás, diga-se de passagem, o mundo acabará em bebês!). Muitos amigos sendo agraciados com novos pimpolhos. E isso é bom, pois cada criança que chega ao mundo faz com que minhas esperanças em um mundo melhor se renovem. Não sei porquê, mas sempre espero o melhor.

Assisti ao último show que faltava na minha lista. Mesmo com um som de bosta, o Black Sabbath é surpreendente.

A Dani e o Douglas casaram e fomos padrinhos! Finalmente! Parecia que não chegava nunca!

Tomei gosto pelo ciclismo. Até que enfim um exercício físico que me agradou, além do tradicional levantamento de copo.

Decidimos botar em prática um plano de ter filhos (embora a Dona Juliana insista em querer mudar de ideia).

Enfim, nossa vida não pára nunca e passamos cada dia mais a buscar novidades para não viver na monotonia. E é isso que eu desejo para todos vocês, meus amigos de sempre. Desejo que todos estejamos sempre nos reinventando, buscando o novo, experimentando, fracassando (por que não?) e aprendendo novas lições. Reclamem menos e façam mais, mudem mais. O mundo precisa disso.

Que o seu Natal seja maravilhoso e que o ano de 2014 seja, como sempre, o melhor ano de nossas vidas.