Você já ouviu falar sobre o Princípio da Não-Agressão?

Publicado: 29 de abril de 2015 por Kzuza em Comportamento, liberalismo
Tags:,

Outro dia vi no noticiário, junto com a minha mãe, uma reportagem sobre um jogador de futebol que havia sofrido insultos racistas pela internet.  No caso, Jemerson, jogador do Atlético MG, deu a resposta mais inteligente que já vi em um caso como esse:

É inacreditável que hoje em dia ainda exista alguém com um pensamento tão pequeno. Gostaria, do fundo do coração, que as pessoas tomassem esses comentários … do @lucasaraujo4930 como exemplo do que não fazer. Dê educação aos seus filhos e, independentemente de qualquer coisa, os ensinem a ter tolerância com as diferenças. Sejam elas ideológicas, políticas, sexuais, religiosas, raciais ou simplesmente com aquele que torce pra um time de futebol diferente do dele. Tudo isso pq, na verdade, a grande diferença que pode existir entre uma pessoa e outra é o respeito. Tem gente que tem, e tem gente que não tem. Questão de base, família, valores e educação, coisa que lá em Jeremoabo, mesmo com toda limitação, meus pais me deram com sobra. Da senzala, já ficamos livres há quase 130 anos. Mas parece que nunca vamos nos livrar da imbecilidade de alguns. Aqui é PRETO. E aqui tb é BRANCO. Pq aqui é Galo, …! #tmjTINGA #tmjAROUCA #tmjDANIELALVES #tmjPESSOASDEBEM que diariamente sofrem com essa babaquice. No mais, não deem moral pra esse zé roela, que só quer aparecer.

E por que eu acho a resposta inteligente? Porque o jogador, ao contrário de muitos “estudiosos” e “especialistas” que aparecem por aí diariamente na mídia, conseguiu tocar no cerne da questão. Ele foi direto no problema. Atacou diretamente a doença, e não o sintoma. Veja só, novamente:

Tudo isso pq, na verdade, a grande diferença que pode existir entre uma pessoa e outra é o respeito.

Deu para entender, ou quer que eu desenhe?

Há um axioma central dos liberais chamado Princípio da Não-Agressão. Você já ouviu falar nele? Há um texto bem bacana a respeito disso aqui ó! Em linhas gerais, muitos liberais acreditam que essa é a única lei que precisa ser respeitada em uma sociedade.

Mas do que se trata o PNA? Bem, ele diz que nenhum indivíduo ou grupo de indivíduos pode iniciar uma agressão contra um inocente.

O texto do link anterior ainda explica o que é considerado agressão:

“Agressão” é definida como o uso, ou ameaça de uso, da violência física contra a pessoa ou propriedade de qualquer outro indivíduo.

Alguns de vocês provavelmente não irão concordar com a definição acima, dizendo que existem outros tipos de violência além da física, como por exemplo, a violência verbal. A diferença básica é que um insulto proferido por alguém é relativo, pois o alvo da ofensa pode ou não se sentir agredido. Já uma violência física é sempre uma violência física, e por isso existe a definição acima.

No entanto, eu prefiro estender ainda o meu entendimento. Nenhum tipo de violência (e aqui nesse caso também incluo a violência verbal – através de palavras ou gestos) pode ser admitido contra alguém por conta de suas características natas. É completamente intolerável e indefensável atentar contra alguém, independente dos meios, por conta de uma característica natural que acompanha a pessoa desde o nascimento. Cometer um ato de violência contra alguém somente por conta da sua cor de pele, cabelo ou olhos, ou pelo seu local de nascimento, é totalmente imoral e injustificável.

Dessa forma, enquanto um monte de gente quer colocar na sua cabeça que o problema é a violência contra homossexuais, ou contra negros, ou contra mulheres, é melhor você entender que isso é só o sintoma. A doença se chama falta de respeito.

Muitos grupos das chamadas “minorias” reivindicam direitos e leis que os protejam contra a violência de terceiros, embora não entendam que o problema central não está no que esses grupos representam, mas sim na formação de caráter do agressor. Ele, o agressor, não comete o ato violento porque a vítima é mulher, ou negro, ou homossexual, ou o que quer que seja. Ele simplesmente não possui respeito pelo agredido. Ele nunca vai entender o que é o Princípio da Não-Agressão.

Então, se entendemos assim qual é de fato o problema, fica mais fácil identificar a causa do mesmo e, assim, propor soluções de verdade, ao invés de simplesmente criar medidas paliativas. Digo isso porque o problema é geral, e não somente concentrado nesse ou naquele grupo. E é aí que o Jemerson acertou mais uma vez:

Dê educação aos seus filhos e, independentemente de qualquer coisa, os ensinem a ter tolerância com as diferenças.

A ausência de valores morais e, principalmente, de uma educação voltada a Deus nas famílias brasileiras é a coisa que mais me preocupa no país em que vivemos. Muita coisa tem colaborado para isso nos últimos anos (isso daria um post enorme aqui). enquanto não nos sensibilizarmos com isso e acreditarmos que esse é o primeiro passo a ser dado em direção a uma sociedade melhor, continuaremos fadados ao fracasso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s