Tolerando os intolerantes. ou: Inversão de valores.

Publicado: 8 de janeiro de 2015 por Mathias em Comportamento, Política, Religiões
Tags:,

Ontem e hoje a mídia mundial cobre a morte de doze pessoas, entre elas 4 jornalistas/chargistas franceses da revista Charlie Hebdo, publicação satírica e iconoclasta conhecida por suas charges sobre tudo e todos. A revista vítima do atentado terrorista satiriza todas as religiões, etnias, correntes políticas e ideológicas. É fácil supor que cristãos, judeus, ateus, liberais, democratas, trabalhistas e conservadores não devem gostar das charges. Mas APENAS TERRORISTAS DO ISLÃ matam quem as publica.

Sem título

Quantos protestos, manifestações de cristãos ou qualquer outra religião ocorreu de forma violenta e qual a atitude dos seus líderes?

A linha política do semanal e de seus colaboradores é de extrema-esquerda, não é segredo, mas o problema ocorreu justamente por causa das sátiras com maomé e o islã – que nutre o ego da própria esquerda – que tem um péssimo senso de humor.

O canal GloboNews, não consegue nomear o ato e os autores de forma assertiva.

Sem título

Adjetivos: “homens encapuzados” ,”supostos” e “atiradores” foram usados ad nauseam. Mas “terroristas”, “muçulmanos”, “jihadistas” e “islâmicos” foram usados com demasiada cautela, e todas as argumentações dos professores, comentaristas e especialistas entrevistados finalizavam sempre com alguma desculpa por possíveis interpretações “islamofóbicas”.

Ora… “Atirador” é o praticante de tiro, um esporte olímpico! Quem atira contra pessoas é assassino, no geral, no caso particular, é TERRORISTA!

É visível, senão risível, a preocupação dos âncoras ao tocar no assunto, todo diálogo é concluído com justificações, blocos completos com comentaristas convidados – professores, analistas, sociólogos – foram pautados pela questão de possíveis reações da “extrema direita”, bradando pela tolerância ocidental aos intolerantes muçulmanos que lá vivem, ou seja, equiparando o fato consumado com a previsão de futuras retaliações.

Em certo momento um dos entrevistados focou nas armas dos terroristas (Fuzis AK-47) e teceu opiniões desarmamentistas sobre o número de armas existentes no mundo e na facilidade de obtenção do armamento, ou seja, a culpa é da arma.

Durante todo o dia de ontem não se falou, investigou, especulou sobre os culpados reais do acontecido, não há imagens da reação nos países islâmicos e só na noite de ontem se noticia a perseguição policial aos suspeitos, para desespero dos defensores do politicamente correto eles tem origem argelina, são Said Kouachi e Chérif Kouachi, possivelmente, membros do braço armado da Al Qaeda no Iêmen, foram condenados em 2008 por crime de terrorismo.

Tanto na mídia como nas redes sociais o que mais se vê/lê é a culpabilização da vítima, a mesma lógica de se culpar a mulher, que usa mini-saia, pelo seu estupro.

A professora da USP, Arlene Clemesha, disse ao vivo na Globo News:

“Esse jornal deveria compreender que isso não se faz, é atrair problema. Não se deve fazer humor com o outro.”

O também professor Williams Gonçalves, da UERJ, diz:

“Quem faz uma provocação dessa não poderia esperar coisa muito diferente.”

Em momentos fiquei com a impressão de que o ataque ocorreu por terroristas europeus-direitistas-nacionalistas-xenófobos em alguma mesquita de Paris contra muçulmanos, e ao longo do dia comecei a notar que não era somente uma impressão distorcida, parecia que o enredo, as opiniões, o formato dos programas, os posts, os twitts, tudo… todas as narrativas eram iguais.

Mais uma vez o jogo da esquerda é mudar os fatos, fugir da realidade, veja:

Extremismo ocidental… onde? No MC Donald’s???

 

flatuff1

Latuff considera que o atentado atinge o Islã, o sangue é meramente ilustrativo. No texto começa se justificando.

 

Quem não lembra de Sakamoto dizendo:

“Ostentação deveria ser crime previstos em código penal”

Culpar as vítimas parece uma missão da esquerda sempre que ocorrem quaisquer atrocidade!

Minhas questões principais são:

– O Islamismo é uma religião de paz?

– O radicalismo islâmico é minoritário?

– Os países ocidentais “oprimem” os muçulmanos?

– Os muçulmanos que vivem em países ocidentais respeitam as leis locais?

– Os muçulmanos agem pacificamente? (1:44)

– O que o politicamente correto tem a ver com o assunto?

O lado positivo disso tudo (Se é que pode ter algum) é a pronúncia incansável da “defesa da liberdade” e da “liberdade de expressão”!

Agora fazendo futurologia eu me pergunto: Como você acha que a esquerda brasileira vai capitalizar este evento para dar continuidade no seu projeto de Democratização da Mídia?

FUI!

Adendo (08/01/2015/15:51) – Abaixo Nojeira diz que Charb viveu e morreu pela liberdade de expressão, mas condena o humorista Danilo Gentili

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-diferenca-entre-o-politicamente-incorreto-do-charlie-hebdo-e-o-politicamente-incorreto-de-gentili-e-derivados/

Adendo (08/01/2015/16:05) – Abaixo o artigo enaltece a coragem de Charb pela linha editorial, mas critica a mesma coragem por servir a “extrema-direita”.

http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/01/atentado-contra-extrema-esquerda-na-franca/

Anúncios
comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s