Visão liberal contra o monopólio da esquerda ou: Lincoln e uma discussão quase saudável!

Publicado: 14 de novembro de 2014 por Mathias em liberalismo, Política, socialismo
Tags:, , , , , , ,

menosmarxmaismises

Eu não tenho problema com rótulos, substituo facilmente como já o fiz quando tinha meus vinte e tantos anos.

“Quem nunca foi socialista até os 20 anos, não tem coração… quem continua após os 30 anos não tem Cérebro!”

“Simpatizar” com o PSOL me permite afirmar um marxismo orgânico, mesmo aos que não aceitam o rótulo, mesmo dando como desculpa “não querer se limitar”. Só não aceita o rótulo de socialista quem não lê os projetos de governo do PSOL, por constrangimento ou porque reside em Marte!

Uma discussão saudável iniciada no facebookjá comentada aqui no blog pelo Zuza, com alguns argumentos confirmam novamente a posição filosófica igualitária e coletivista que me referi logo nos primeiros comentários lá no facebook, onde abordei as origens e fiz referência a Escola de Frankfurt e a Revolução Cultural Marxista (e nem citei Gramsci!) depois de uma citação de Adorno e Horkheimer, mas a reação é o questionamento do meu conhecimento sobre tema, uma acusação de pedantismo.

Sou um curioso, limitado, medíocre e sem vaidade de certificados. Acredito que a leitura permite conhecimento sem “experimentações concretas”, mas a leitura não deixa de ser uma experimentação!

Tudo bem…

“enquanto ser humano” alguém com vastíssimos 20 e tantos anos deve continuar dando preferência aos elementos “enquanto experiência prática da vida”

… seja lá o que isso significa.

Concordo quando diz que “milhões de crianças passam fome nesse mundo enquanto discutimos”.

Mas é pretensão achar que só a trupe de sonhadores da esquerda “tem legitimidade nas lutas por um mundo mais justo” e que “historicamente se coloca a favor das massas”, como se apenas a esquerda se preocupe com os pobres. Acha que a esquerda detém o monopólio das virtudes, da caridade, que vive a luta de fazer um “mundo melhor”, enquanto os liberais capitalistas ou os conservadores de direita não ligam para os pobres, que querem mantê-los na pobreza, os monstros individualistas, gananciosos, que só pensam em lucro e dar rasteira nos flagelados.

Ahhh tenha dó!!

O pensamento contraposto ao capitalismo nasceu da cabeça de um intelectual (o filhote do barbudo citado em um das respostas), visto ainda hoje como um homem exemplar, humano, o pai dos pobres. Os livros de prateleira universitária relatam como a morte do seu filho abalou profundamente seu coração e mente, mas perdurou por décadas a omissão sobre um outro filho que matou simbolicamente, Henry Frederick Demuth, filho de Marx com a empregada doméstica, e não se conhece algum lamento escrito de sua autoria.

“É fácil amar a Humanidade, difícil é amar o próximo” diz o ditado.

Toda a discussão baseia-se somente em boas intenções, justamente para não debater quais os meios ajudariam, de fato, os mais pobres a sair da pobreza.

O marxismo não é, então, uma ideologia sobre meios de produção ou organização social, mas uma seita religiosa que concede de imediato o status de sensível abnegado ao membro.

Querem os pobres mais ricos, e ponto! Como fazer isso?

Criticando o livre mercado e o lucro, enquanto na prática foram sempre o livre mercado e o lucro que possibilitaram o enriquecimento das sociedades capitalistas. Somente usar termos abstratos como justiça, sociedade, estado e partido não resolve. Onde foi que a simples distribuição de riqueza melhorou de fato a vida dos mais pobres de forma sustentável? Qual modelo podem oferecer como exemplo disso?

“A desigualdade material é indissociável da liberdade individual.”

Somos diferentes em muitas coisas, em nossas vocações, dons, habilidades, sorte, mérito, etc.

Se pegarmos um milhão de reais e distribuirmos igualmente entre mil pessoas numa comunidade, em poucos meses haverá gente com muito mais dinheiro do que os outros. única forma de preservar a igualdade é abolindo de vez a liberdade, impedindo as trocas voluntárias.

O mercado se dá pela liberdade dos agentes em realizarem trocas voluntárias, e o único equilíbrio deve ser a lei da oferta e da procura. O capitalismo nasceu espontaneamente no mundo é um sistema econômico e não uma teoria, somente foi reunido por Adam Smith.

A esquerda ignora tudo isso, a esquerda não entende de economia, foca em distribuir riqueza, em promover justiça social com mágica ou simplesmente pura vontade, como se não houvesse escassez de recursos, demandas, valor subjetivo, preço, etc… como se bastasse o benevolente estado distribuir recursos para todos, definir o salário ideal de todos e voilá!

É preciso entender os conceitos da Economia ou ignora-lo! Quem não sabe, é vítima de desconhecimento. Quem sabe e mesmo assim insiste na falácia, não tem honestidade intelectual.

O índice de Liberdade Econômica, calculado pelo Heritage Foundation, mostra os países com economias mais abertas e livres, com regras do jogo mais estáveis e conhecidas, e há também enorme correlação entre a liberdade econômica e a queda da corrupção. 


Referências a CUBA como grande promotor de justiça e como modelo de organização social só me permite concluir ignorância ou desonestidade intelectual sobre a ilha e sobre as demais tentativas da experiência socialista/comunista pelo mundo.

Exalta a excelente qualidade de educação da Ilha, mas omite que Cuba já detinha um posto de destaque no Governo de Fulgencio Batista, antes da Revolução, e ignora que Cuba não participa dos exames internacionais de avaliação de educação como o Pisa, da OCDE, que avalia conceitos ligados a línguas, matemática e ciências.Cuba vive uma ditadura e os únicos dados oficiais são justamente os do governo, os estudantes não têm liberdade de expressão, a imprensa não é livre e todos os livros são controlados e fornecidos pelo Estado. Os estudantes não podem fazer pesquisa na internet porque as conexões são raras em pleno século 21. A educação básica vem declinando na qualidade e existem relatos de que hoje é possível comprar boas notas de professores que precisam se alimentar com mais do que é permitido pelo racionamento mensal. Propaga-se que o ensino universitário em Cuba é gratuito, mas o correto é dizer que o acesso é universal. Qualquer cubano, dependendo da média e dos resultados nos exames de ingresso pode entrar na Universidade (Olha a meritocracia!!) sem pagar nada, mas a educação superior tem um preço. Assim que graduado, o estudante deve trabalhar um período para o Estado, “Serviço Social Obrigatório”. Se trabalha por um salário mínimo (225 pesos mensais, faça a conversão e surpreenda-se!) em um posto determinado pelo governo, o não cumprimento do invalida o título universitário pelo Ministério da Educação Superior, mas como não existe ensino privado os cubanos não tem outra opção.

O cubano é diplomado, mas exerce a função que o Partido quiser, Cuba tem o maior índice de motoristas, lixeiros e prostitutas diplomadas no mundo!

Menciona com orgulho o índice zero de crianças nas ruas de Cuba, mas omite o alto índice de prostituição infantil na Ilha, tornando um dos maiores destinos do turismo sexual de pedófilos. Omite a multidão de crianças que cercam turistas a fim de conseguir um doce, uma bala, um pirulito ou qualquer outra guloseima sonhada por qualquer criança, mas todas são alfabetizadas. Todas tem casas doadas pelo governo, mas para fazer uma reforma precisa “pedir a benção” ao Partido, e esperar a boa vontade para que as reformas necessárias sejam concluídas, enquanto isso vivem sob o risco desabamento.

Outro mito é a belíssima taxa de mortalidade infantil cubana, uma das menores do mundo, mantida artificialmente baixa pelas estatísticas do Partido Comunista e por uma taxa de aborto no topo do ranking mundial!
São 0,71 abortos para cada feto nascido vivo. Em Cuba o aborto é usado como método contraceptivo, como forma de eugenia e qualquer gestação que sequer insinue alguma complicação é “terminada”. Mate os fetos e diminua a mortalidade infantil. É o modo cubano de fazer as coisas.

Basear-se nos documentários de Michael Moore é continuar acreditando no maravilhoso sistema de Saúde Cubano. Humberto Fontova rebateu as mentiras de SICKO em 2009, e o texto foi traduzido e publicado no Brasil pelo Instituto Ludwig von Mises Brasil.

A culpa de tudo isso sempre recai ao embargo americano, mas é sempre omitido que foi justamente para livrar a ilha do imperialismo americano que a revolução foi feita.

Cuba não pode comercializar com os Estados Unidos (atualmente é o 4º maior parceiro comercial de Cuba e o 5º maior fornecedor), , mas, 40% do comércio exterior de Cuba é mantido somente com a Venezuela. Países como China e Brasil tem fortes laços comerciais e financeiros com a ilha. O resto dos países tem toda a disponibilidade para firmar acordos econômicos com Cuba, mas exigem o pagamento em efetivo devido à reiterada inadimplência do governo cubano.

Mas é outro bloqueio que afeta ao cidadão cubano: é o bloqueio do governo para evitar que algum cubano progrida economicamente. Por exemplo, a Lei de Investimento Estrangeiro, permite a qualquer pessoa deste planeta a possibilidade de investir na ilha. No entanto, não existe uma só Lei de Investimento que permita aos cubanos residentes em Cuba investir no desenvolvimento econômico de seu país.

O governo permite a atividade, lá denominados “cuentapropistas”, mas somente se pode desenvolver 178 atividades desta forma. Entre estas atividades se contam: cabeleireiro, gastrônomo, jardineiro, cocheiro de veículo de tração animal, forrar botões e até revender CDs piratas. Os cuentapropistas veem “bloqueado” seu desenvolvimento econômico pelo próprio governo cubano. Não podem ter acesso a créditos financeiros, não podem comprar em mercados atacadistas, ao contrário das empresas estatais, não tem acesso a matérias primas para desenvolver seu trabalho, tem taxas de impostos sobre renda a níveis similares ao da Suécia e da Áustria (50% se ganha mais de U$160 ou R$360,89 por mês).

A regra é sempre a mesma, a mídia, a imprensa, os livros, todos os fatos de Cuba são propagandeados ad nauseam, mas os mitos e os embustes precisam ser caçados como agulha no palheiro.

Fontes:

http://www.hfontova.com/

http://www.therealcuba.com

http://www.therealcuba.com/Page10.htm

http://ctp.iccas.miami.edu/FACTS_Web/PG/Cuba%20Facts%20Issue%2019%20Portuguese.htm

http://generacionypt.wordpress.com

FUI!

Mathias.

Anúncios
comentários
  1. […] Visão liberal contra o monopólio da esquerda ou: Lincoln e uma discussão quase saudável! […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s