Sobre beagles e amigles

Publicado: 23 de outubro de 2013 por Kzuza em Cotidiano, Divergência de opiniões
Tags:,

Beagle
Caráleo, deu o que falar essa história dos beagles do Instituto Royal em São Roque, heim?

Acho inadmissível que mesmo após tanto avanço científico ainda se usem animais como cobaias em experimentos. Pelo que pude me informar, atualmente existem outros métodos que possibilitam pesquisas sem envolver animais. É uma estupidez a legislação brasileira ainda permitir que esses maus-tratos continuem.

Mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa (já diria o velho poeta)!

O que mais me preocupa nessa história toda é o apoio incondicional aos ativistas que invadiram o lugar e resgataram os pobres bichinhos (os quais, aliás, são os únicos a se foderam nisso tudo, desde o começo). É indiscutível a importância da luta desses caras. Sem eles, a situação dos animais podia ser muito pior. Então por que o apoio incondicional à essa luta me preocupa? Eu explico.

Eu apoio a justiça incondicionalmente, por isso desaprovo a vingança. Ou justiça pelas próprias mãos, como quiserem chamar.

A justiça pelas próprias mãos, em larga escala, é similar à anarquia (ausência de governo). Sim, se formos julgar o mundo de acordo com os nossos conceitos, sem que haja alguém para nos dizer o que pode ou não pode, não precisamos mais de governo. E isso pouca gente entende.

Vou dar um exemplo. Sou totalmente contra igrejas OBRIGAREM seus fiéis a contribuírem com o dízimo. Existem centenas de igrejas evangélicas que possuem essa prática. Mesmo a católica utiliza-se disso, talvez de uma forma mais velada. Infelizmente as leis do nosso país permitem isso. E pior: instituições religiosas são isentas de tributação. Ou seja, o dinheiro ROUBADO (mas legalmente) do povo serve para o enriquecimento dos seus pastores e bispos (embora ninguém vá admitir isso).

Então, seguindo a mesma lógica, eu posso invadir a casa do bispo Macedo, por exemplo, e retirar tudo o que tem lá para devolver ao povo?

O assunto dos animais é extremamente delicado porque isso hoje virou tão polêmico quanto futebol, polícia e religião. No Brasil, hoje, se você não apoia incondicionalmente a causa, você é um ser abominável. Ou seja: se eu não sou radical, estou fodido. Mas ainda assim prefiro ser ponderado nesse caso.

Até porque, meu camarada, eu aposto o dedo mindinho do pé da minha irmã como a maior parte desse povo que está apoiando a “justiça pelas próprias mãos” que foi feita no Instituto Royal, estaria pouco se fodendo se os animais fossem ratos de laboratório. Digo mais. No conforto de seus lares, estarão nesse final de semana saboreando um delicioso churrasco. Ou então comendo claras de ovos (fonte de proteína) que foram botados por galinhas marombadas manipuladas geneticamente apenas para isso. Ou tomando um delicioso leitinho extraído de vacas leiteiras tratadas à base de anabolizantes (ou outras drogas quaisquer) que as fazem produzir x vezes mais que uma vaca normal. Ou não vêem a hora de chegar o Natal para encher o bucho de Chester, que nada mais é que um frango depois de muita academia, criado somente para o abate e lucro dos empresários do agronegócio.

Anúncios
comentários
  1. João Carlos disse:

    É muita hipocrisia desses manifestantes.
    Queria ver se invadiriam uma casa onde ficam abrigadas crianças negras abandonadas pela família e levariam ao menos uma para sua casa.
    Ou mesmo numa casa de repouso onde ficam idosos gostaria de saber se alguém ao menos iria fazer uma visita aos rejeitados pelos familiares.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s