Eleições

Publicado: 5 de outubro de 2010 por Kzuza em Política
Tags:,

Ontem cheguei para trabalhar e escutei uma menina dizendo para um amigo: “Eu acho que devia haver um concurso público para quem quisesse ser candidato: só quem fosse aprovado poderia se candidatar”. Discordo. Eu acho que devia haver um concurso público para quem quisesse se tornar um eleitor. Só quem fosse capaz, poderia escolher seus governantes.

Até porque título de eleitor no Brasil é sinônimo de arma de destruição em massa. Serve para cometer crimes absurdos como os que vimos no último domingo. Aliás, diga-se de passagem, o título em si não vale de nada. Você precisa dele para tirar passaporte, para obter financiamento, para ser contratado em um emprego, mas não precisa dele para votar. Basta levar um documento com foto.

As últimas eleições mostraram o que eu sempre falo: temos um país muito melhor do que merecemos ter. A tal festa da democracia está mais para festa do caqui. É uma zona. Porque obrigam as pessoas a votarem. Mesmo sem quererem. Domingo cinza, com chuva em São Paulo. Você acha que alguém em sã consciência sairia de casa para votar, a não ser se de fato se importasse com o futuro do país? Só quem gosta de política votaria. Só quem se importa. Só quem não é brasileiro de verdade.

Porque o brasileiro, brasileiro de verdade é o que vota no Tiririca para protestar. É o que elege a Bruna Furlan porque é bonitinha e tem sobrenome famoso, mesmo sem saber o que ela já fez ou pensa em fazer. É o que forra as ruas de “santinhos” de candidatos. É o que curte funk, forró, sertanejo ou axé. Ou tudo junto. É o que tira vantagem de tudo. É o que vota na Dilma ou no Serra.

Sério. O segundo turno das eleições para presidente tem tudo para ser o maior índice de abstenção da história. Porque coloca frente a frente candidatos iguais. Partidos iguais, sem ideais. Ambos sedentos pelo poder, para poder mamar nas tetas do povo imbecil que somos. Para usar o tráfico de influência para enriquecer ainda mais.

Você, engajado de mouse, que pediu para não votarmos na Dilma, conseguiu o que queria. Temos agora um segundo turno. Agora vá lá, você, e vote no Serra. Durma com a consciência tranquila de ter feito o melhor para o país, e acorde amanhã com uma nova onda de escândalos de corrupção, tráfico de influência, propinas, pedágios e privatizações. Acorde com o fantasma do desemprego assombrando sua porta novamente. Acorde e veja o seu candidato favorito apertando a mão de Fernando Collor e José Sarney depois da vitória. Porque ele, meu caro, é exatamente igual à Dilma.

Parabéns, Brasil, país vergonhoso!

Anúncios
comentários
  1. Rodrigo disse:

    Po, voce cometeu uma injustiça enorme com o caqui!!!! Eu adoro caqui!!!!!!!!!!!

    Curtir

  2. Kbça disse:

    Credo Zuzete… como vc é sincero !! huahahahaha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s