Experiências Ultrassensoriais

Publicado: 22 de setembro de 2010 por Kzuza em Geral
Tags:

E não é que ontem eu descobri que o corpo humano é mesmo uma máquina? E que dá pra desligá-lo rapidinho?

Raras vezes na minha vida fui ao médico por vontade própria. Dessa vez não foi diferente. Fui a um gastro, porque senti umas dores estranhas na região do estômago há certo tempo atrás. Mais para ver se estava tudo bem e se havia sido somente um susto. E o cara me solicitou a tão famosa endoscopia.

Se médico fosse bom, não fariam questão de viver num ambiente cheio de luzes claras e de roupas brancas. Muita gente limpinha, ambiente muito limpinho, metais reluzentes. Nada disso remete a um ambiente de festa. Isso remete àquela imagem de céu que nós fazemos. A imagem daquilo que nos espera quando morrermos. Era assim o ambiente do consultório onde fui fazer o exame.

Já haviam me contado várias histórias sobre o tal exame, mas eram informações desencontradas. Houve até quem disse ter visto Jesus. E isso me dava medo.

A experiência já começou torta porque a recepcionista do local já me deu um copinho com Luftal para tomar, antes mesmo de eu ter preenchido a minha ficha! Cara, por que alguém quer te ver peidando sem mesmo te conhecer????

Estranho mesmo foi que me atenderam no horário marcado. E era exatamente 8:15h da manhã e a mulher já estava chamando meu nome. Sem ficha preenchida. E sem eu ter conseguido soltar um pum sequer, mesmo com um copo de Luftal.

Fui apresentado à médica. Super simpática. Num consultório cheio de enfermeiras. Confessei que estava tenso, mas isso não mudou nada. A médica me fez deixar meus óculos sobre a mesa dela, e me pediu para deitar de lado na maca.

Foi quando uma enfermeira me disse que eu não era estranho (???), que ela achava que já havia me visto por lá. Pegou uma veia da minha mão e começou a injetar um líquido. Falou que eu sentiria uma tontura, e espirrou um negócio na minha boca, me pedindo para engolir. Na sequência, acordei já em casa, às 12:30h.

Sério. O negócio é hardcore. Elas poderiam ter me roubado um rim se quisessem. Estou sendo otimista. Poderiam ter feito ainda pior. Lembro de alguns flashes, como a hora que a recepcionista (a mesma que me deu Luftal) me olhou com cara de assustada, pedindo para que eu pegasse o exame no dia seguinte, no primeiro horário, para ir logo ao médico, pois eu estou com uma úlcera. E sim, era verdade, minha esposa confirmou.

Eu achei que ficaria chapado, mas consciente. Achei que poderia curtir o barato de estar drogado, mas não foi bem assim. Ao menos, na hora que acordei, não estava em um ambiente branquinho, cheio de gente vestida de branco, todo limpinho. Aí sim eu estaria mais assustado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s