Nossa DEMOcracia

Publicado: 20 de agosto de 2010 por Kzuza em Política
Tags:

O L-I-S-A-R-B é mesmo um país cheio de contradições. A começar pelo regime político.

Dizem que vivemos numa democracia. Eu até acredito quando vejo o que nos espera nas próximas eleições. Recebo diariamente uma cacetada de e-mails sobre isso. Ultimamente tenho recebido um, recorrente, mostrando os candidatos-artistas mais bizarros que temos por aí. Gente famosa que está tentando aproveitar sua notoriedade para abocanhar uma vaguinha na política.

Tem gente revoltada. Revoltam-se com candidatos absurdos. Mas eu acho isso legal. É a democracia. Vá lá e candidate-se também! Você também pode. Mas se você acha errado um desses palhaços ser eleito, é simples: não vote nele. O que ninguém entende é que o problema não são os candidatos, o problema é o povo que coloca o cara lá no poder. Sou contra restringir a candidatura política somente a pessoas que se dizem preparadas, com ensino superior ou curso específico, por exemplo. Ou mesmo o tal Ficha Limpa, que também não pegou. O correto é educar politicamente os eleitores, e não os candidatos.

A democracia também é legal porque permite ao Tiririca, por exemplo, tirar sarro em rede nacional, mesmo na época do humor político censurado. O cara é demais. E ainda tem gente que fique brava com ele, sendo que ele é o retrato da maioria do país. Se você não se identifica com ele, meu caro, você está no país errado. E se quer demonstrar sua braveza, é simples: não vote nele. Não precisa encher minha caixa postal com isso.

Só não entendo uma coisa nessa tal DEMOcracia. Se todos são iguais, por que não distribuir igualmente o tempo destinado aos candidatos no horário eleitoral? Sim. Por exemplo, 15 segundos para cada candidato a deputado estadual, 20 segundos para federal, 1 minuto para senador, 2 minutos para presidente. Simples assim. Aí basta restringir o número de candidatos. Assim ficaria fácil estudar.

Mas acontece o contrário. Rola um debate na Band, mas com somente 4 candidatos. Rola um debate no UOL, só com 3 candidatos. E o coitado do Plínio Arruda tem que se contentar em comentar o debate no Twitter. E a mídia joga o foco somente em Marina, Dilma e Serra. E o restante? Se eu quiser ouvir outras propostas, tenho que ir atrás, certo? Então por que não tratar todos igualmente?

Sou contra esse lance de horário político obrigatório. Se fosse democracia, as pessoas poderiam escolher se queriam isso ou não. Aliás, se fosse democracia de verdade, as pessoas poderiam escolher até se queriam votar. Mas não. Somos obrigados. Obrigados a votar. Obrigados a ouvir o horário político no horário determinado, além das inserções feitas durante os comerciais na rádio e na TV. Obrigados a ouvir a Voz do Brasil. Para que todos saibamos que vivamos numa demo… Ops! Será?

Anúncios
comentários
  1. “Demo… Ops! Será?”

    Perfeito.
    Educar para votar, deveria ser o slogan.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s